Emater-MG orienta produção sustentável de hortaliças

Emater-MG orienta produção sustentável de hortaliças

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) iniciou um trabalho de conscientização para o  cultivo sustentável de hortaliças nos municípios de Mário Campos e Sarzedo, ambos na região Metropolitana de Belo Horizonte. O objetivo é mostrar alternativas para o melhor manejo da cultura da alface e otimizar a utilização da água de irrigação. Os municípios são grandes produtores da hortaliça e abastecem os mercados consumidores da capital. O projeto incentiva a melhoria da produção, levando em consideração a necessidade de cuidar também de todos os elementos envolvidos na atividade: solo, água, planta e o agricultor.

O engenheiro agrônomo e coordenador técnico de Horticultura da Emater-MG, Wagner Santos Fani, explica que, a proposta é aprimorar o sistema produtivo em vigor. “Para cada um desses itens (solo, água, planta e homem), listamos cuidados que devem ser avaliados e implementados. No elemento solo, onde tudo começa, é preciso coletar amostras para análise da fertilidade e assim corrigir eventuais deficiências nutricionais. Para combater pragas e doenças que atacam as plantas, orientamos o melhor controle, bem como o uso de produtos alternativos, como óleo de nim e caldas, além da colocação de barreiras vegetais.

Na água, é necessária a avaliação do licenciamento, quantidade e qualidade. O primeiro passo a ser realizado pelo agricultor é o licenciamento ambiental da propriedade e a autorização de uso da água, a outorga. O item qualidade da água, bem como o volume a ser utilizado, são avaliados através de análises e medições da vazão dos sistemas de irrigação por aspersão e sensores de umidade do solo. “Em relação ao agricultor,  chamamos a atenção para que seja feito o controle da produção, anotando os custos relacionados a cultura, comercialização, utilização e armazenamento adequados de produtos químicos, além dos cuidados com a saúde do trabalhador”, explica.

De acordo com o agrônomo, esse é um projeto-piloto que nasceu a partir da observação dos extensionistas junto aos agricultores desses locais. “O projeto começou nesse semestre, após um diagnóstico. Muitas vezes, o produtor quer um resultado mais rápido e acaba esquecendo de outros aspectos importantes”, argumenta Wagner Fanni.

Até o momento, a Emater-MG já atendeu três propriedades, duas em Mário Campos e uma em Sarzedo, mas segundo o coordenador técnico regional, o projeto deverá  estender para outros municípios da região metropolitana. “A sociedade está pedindo produtos mais sustentáveis e a maioria dos 34 municípios da região metropolitana planta hortaliças”, diz.

visto em http://ruralcentro.uol.com.br/noticias/emater-mg-orienta-producao-sustentavel-de-hortalicas-81047

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.