Cuidar da horta hidropônica a partir do smartphone já é realidade

Baseada na Hidroponia, a tecnologia criada por Gonçalo Cabrita, João Igor, Liliana Marques e Eduardo Esteves, necessita apenas de um Box com água e nutrientes para produzir vegetais ou frutos.

Gonçalo Cabrita teve o primeiro contato com a agricultura hidropônica ainda em criança, quando o pai e o padrinho tentaram produzir orquídeas através do sistema. Já adulto e com o doutorado em robótica, o jovem de Coimbra decidiu retomar os conhecimentos da produção de vegetais e frutos que usam apenas água e nutrientes e dispensam da terra. Desta vez, a aposta na Hidroponia assumiu contornos empresariais: lançar a startup CoolFarm com ajuda de alguns amigos.

“Se o sistema for usado na rua, ficamos dependentes das condições atmosféricas e dos elementos. Mas se for usado dentro de um armário, podemos ter quatro ou cinco produções agrícolas por ano, em vez de apenas uma”, explica Gonçalo Cabrita, um dos criadores da tecnologia.

O Box criado pela startup, converte instruções enviadas remotamente – através da Internet – em comandos que podem ser executados por exaustores, bombas de rega ou lâmpadas de luz. Este equipamento processa e encaminha para o agricultor os dados recolhidos por sensores de unidade, PH, temperatura, nutrientes ou luminosidade.

“Este sistema tanto dá para controlar um pé de tomateiro como dois hectares de alfaces. O importante é o circuito de água que é controlado, sendo que cada CoolFarm está apto a gerir dois circuitos de água”, acrescenta Gonçalo.

O jovem hidroponista acredita que, dentro de um ano, já haverá dispositivos da CoolFarm à venda nas lojas especializadas em agricultura hidropônica. O preço é ainda é uma incógnita: “Ainda estamos em negociações com fornecedores de tecnologias”, finaliza.

visto em http://www.revistahidroponia.com.br/noticias/noticia.php?noticia=28318

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.