“Clima, urbanização e tecnologia” são “megatendências” do agronegócio

natureza_1_606x455

Na avaliação de Maurício Lopes, presidente da Embrapa, a produção brasileira deve continuar observando três megatendências: “clima, urbanização e tecnologia”. “Considerando uma mudança de comportamento da sociedade global, com uma população mais urbana, mais idosa, mais educada, mais exigente e que, por sua vez, vai colocar mais pressão sobre a agricultura, no que diz respeito à produção de alimentos”.Lopes ressalta que a “agricultura nacional vem sendo fortalecida pela incorporação de práticas sustentáveis, e por impactos mensuráveis em segurança alimentar, em capacidade produtiva e em exportação de alimentos. Conforme as classes socioeconômicas crescem em relação à renda, os consumidores vão demandar por proteínas mais nobres, além de frutas, verduras e legumes com mais qualidade”.

Segundo o presidente da Embrapa, “outra tendência mundial é pressionar o Brasil por mais produção alimentar, principalmente por parte do continente asiático, cuja demanda continua ascendente, mas a agricultura local não tem como crescer”. O dirigente palestrou durante o “Seminário Internacional de Sustentabilidade: Desafios e Oportunidades”, realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro.

Para atender essa demanda, o Brasil precisa “pensar em uma produção cada vez mais automatizada. Isto é inevitável. Precisamos, diante deste cenário nacional e internacional, intensificar a produção nacional de forma sustentável, elevando nossa produtividade, especialmente em qualidade, com tecnologias de baixo impacto, reduzindo riscos e poupando recursos. Tudo isto deve estar associado à elevação da renda do produtor rural e à inclusão produtiva”, conclui Lopes.

visto em http://www.revistaplantar.com.br/clima-urbanizacao-e-tecnologia-sao-megatendencias-do-agronegocio/

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.